jusbrasil.com.br
22 de Fevereiro de 2020

A Ética e a Moral na Construção do Caráter Mundial! Part. - 2-2

Estabelecendo Valores!

Rogério Silva, Teólogo
Publicado por Rogério Silva
há 3 meses

Bom! Antes de qualquer coisa; falarei em outro artigo, como "DEUS" estabeleceu suas leis e como elas, ainda hoje, são tratadas por alguns e compará-las a alguns códigos já conhecidos do Direito; mas de outra perspectiva, a da realidade nua e crua! Veremos as distorções que se percebe, quando os comparamos a outros códigos e seu paralelo histórico com outros e as “Leis de DEUS”!

Agora, como estamos falando de ética e moral, gostaria de dizer aos amados, que, para quem não crer em “DEUS” por ele ser um "DEUS" cruel e misógino, como alguns dizem por ai, quero que os amados atentem para o que este "DEUS" cruel e misógino, fez as filhas de Zelofeade em Números 27, mais adiante! Vocês irão perceber o quanto este "DEUS" é mesmo, muito cruel e misógino! Aliás, sua falta de ética e moral é sua marca registrada. Ah! Só mais uma coisa, tenha a seguinte certeza; considerando que, quem não crer nele é porque não o conhece, pois saiba que se ele tiver que escolher entre você, que não o conhece e um assassino; por este assassino não querer saber dele e, considerando ainda que "DEUS" não quer, por não sentir prazer na morte do ímpio, como veremos logo mais abaixo:

Ezequiel 18:23, 32 - "Tenho eu algum prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Deus. Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva? - 32 Porque não tenho prazer na morte de ninguém, diz o Senhor Deus; convertei-vos, pois, e vivei,",

Ezequiel 33:11 - "Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor Deus, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas sim em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que morrereis, ó casa de Israel?",

1 Timóteo 2:4 - "o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.",

2 Pedro 3:9 - "O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se."...

E, considerando ainda, que, por você não o conhecer, ele escolheria você, com certeza e não um assassino! Agora, pare para pensar um pouco, o que você pensa disto, um assassino é, ao menos igual a você! Considerando, é claro, que ele não quer saber de se consertar diante da sociedade e muito menos, diante de "DEUS"! Portanto, "DEUS" estaria sendo injusto com ele escolhendo você e não ele!? Pois é, pensem nisto, pois ele age assim com quem o rejeita e, com quem não o conhece e, se você permitir, ele se fará conhecido seu!

Bom! Como gosto de dizer, "DEUS" age de formas estranhas aos olhos de quem não o conhece. Assim como hoje temos autoridades querendo ser tratadas como deuses, temos um "DEUS" querendo nos chamar e nos tratar, como amigos!

Gênesis 23:6 - "Ouve-nos, senhor; príncipe/amigo de Deus és tu entre nós;...”,

João 15:13-15 -"Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. - 14 Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. - 15 Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer.",

2 Timóteo 3:4 -" traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, ",

Tiago 2:23 -"e se cumpriu a escritura que diz: E creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça, e foi chamado amigo de Deus."...

Portanto, leiam atentamente e vejam apenas um caso da suposta misoginia deste" DEUS "cruel!

Pois é, como nos diz Mafalda: “Viver sem ler é perigoso, poque te obrigam a acreditar em tudo que te dizem!”, assim como Garfield nos diz: “Ler, torna a vida mais fácil!”. E eis a sabedoria na criação de Joaquín Salvador Lavado Tejón, mais conhecido como Quino e Jim Davis, pseudônimo de James Robert Davis, respectivamente. A sabedoria sendo nos ensinada através da cultura mundial intelectualmente provocativa de um desenho, cujos temas abordados através de seus criadores, vão além da perspectiva animadora e criativa dos mesmos, mas sim, se revelando ao mundo através de dois homens que literalmente fizeram história e que nos chama a reflexão; isto para quem não crer que a cultura não ultrapassa os limites da história e da política, é claro! Muitos ainda hoje conseguem limitarem tanto seu campo de conhecimento, que não seria tosco ou desrespeitoso dizer que quando os mesmo se olham no espelho, literalmente não se conhecem; como se fossem estranhos a si mesmos!

Baruch Espinoza, em “Ética”, uma de suas obras mais conceituadas, afirma que a felicidade consiste em procurarmos compreender e criar as circunstâncias necessárias que aumentem nossa forma de agir e de pensar e, desta forma libertando-nos das paixões que para ele, são alheias a nossa natureza, ou seja, conceitualmente falando e, de acordo com a necessidade de nossa natureza frágil.

Em determinados países como na Grécia, por exemplo, onde os conceitos de Moral e Ética foram se estabelecendo gradativamente, por se diferenciar em sua essência com suas tradições místicas e religiosas, assim como em várias outras tradições, a exemplo da suméria e, desta forma a base conceitual para a moral e a ética, passa pelo crivo das tradições místicas e preestabelecidas, o que não significa dizer, que atingiram a maturidade necessária em seu âmago, ou seja, que a forma como elas se estabeleceram, sejam verdadeiramente a forma correta em toda sua conceituação. A importância disto se dar; pois no cerne da ética e da moral, deve ter a essência da justiça, da paz, da harmonia; mesmo que para isto, haja necessidade de o jardineiro, por exemplo, arrancar do meio das rosas e flores, as ervas daninhas, além de, quando necessário for, podar as mesmas!

Na filosofia, a Ética não se resume à Moral ou vice-versa, mas busca, em sua fundamentação teórica, encontrar o melhor modo de viver; a busca do melhor estilo de vida; a felicidade. A Ética abrange diversos campos, na verdade, ela deve estar presente em todas as áreas existentes, pois seus princípios devem ser à base de quaisquer acordos, contratos, empregos, vendas, etc. e, ela deve estar presente, em áreas como, a psicologia, a antropologia, sociologia, matemática, economia, pedagogia, política, e, até mesmo em nosso dia a dia, em nossos relacionamentos, com vizinhos, amigos, colegas de trabalho, etc.

Em suma a história da ética, principalmente ao considerarmos a Ética Antiga, ela foi desenvolvida e consubstanciada, a partir de Platão e Aristóteles, e, neste contexto, a ética era uma maneira de educar o sujeito Moral, com ênfase em seu caráter com o intuito de propiciar, de harmonizar os valores individuais e coletivos.

Bom! Sócrates foi um dos que primeiramente abordou a concepção filosófica dos problemas da conduta, mas a ideia primeira, não foi dele, como já foi contatado historicamente. Neste sentido é bom lembrarmos, dos sete sábios da Grécia Antiga, “Os Sete Sábios do século VI”.

No texto atribuído a Higino, os sete sábios são: “Pítaco” de Mitilene, “Periandro” de Corinto, “Tales” de Mileto, “Sólon” de Atenas, “Quílon” de Esparta, “Cleóbulo” de Lindos e “Bias” de Priene. Plutarco lista os sete sábios como Tales, Bias, Pítaco, Solon, Quílon, Cleóbulo e Anacarses.

Os Sete Sábios do VI século, tiveram grande influência sobre o pensamento ético de sua época e desta forma a influência dos mesmos é percebida pelas referências de Platão e Aristóteles. Mas é em Demócrito, que temos um contemporâneo de Sócrates e último dos pensadores originais classificados como pré-socráticos! É bom lembramos ainda, que, “pré-socrático”, quer dizer muito mais concepções ideológicas que temporais, ou seja, tem muito a ver com princípios filosóficos, que propriamente com período de tempo. Portanto é a partir de Platão e Aristóteles, que encontramos algo que se pode chamar de sistema ético. Sendo assim, os fragmentos que temos e que, relatam os tratados morais de Demócrito são essenciais e imprescindíveis no sentido de nos convencer do direcionamento da filosofia grega em direção à moral e a ética, que se deve de fato a Sócrates, ou seja, neste sentido suas contribuições são essenciais e percebemos que mesmo sendo abordado por alguns, mas a pitada de sabedoria por parte dele fez sim toda a diferença, mesmo que de certa forma, ela antes assumisse outro rumo.

Desta forma a ética de Demócrito, tem grande afinidade com o sistema pós-socrático com o qual se definiu depois.

A filosofia, definida como o amor a sabedoria em sua conceituação mais básica, já nos dar uma dica de sua importância em outras áreas, como o direito e a religião, por exemplo. Sendo ela o estudo de questões das mais variadas áreas em termos não apenas gerais, mas também fundamentais e ainda aspectos voltados ou relacionados com a natureza da existência humana; com aspectos epistemológicos na busca do conhecimento em todas as áreas da vida e, desta forma a busca da verdade chega a ser o maior legado que a filosofia pode nos deixar, depois da religião, é claro! Isto porque é justamente aqui, na religião, onde tanto a ética, quanto a moral, ganham seus lugares de destaque, sem distorções, sem argumentos evasivos, muito pelo contrário, justamente por seus aspectos incisivos, peremptórios, imperiosos, que fora da religião, seus conceitos tendem a ser manipulados a ponto de chegarmos a ver hoje, no Brasil, nas injustiças praticadas por alguns poderes, o quanto esta distorção é significativamente perigosa, pois se chega a moldá-los a seu “bel prazer” e de forma tão irresponsáveis, que os valores éticos e morais, estão sendo reconceituados e redefinidos de tal forma e, a cada momento que, quando se precisa usá-los como forma de legalizar a falta de bom caráter os mesmos são moldados mais uma vez e, redefinidos de forma a torná-los adaptáveis a interesses escusos. Desta forma, precisaríamos mudar toda a história por a mesma ter sido pautada, em torno de decisões que tiveram como base um modelo ético e moral ou, pela falta dele e, desta forma, quem sabe, Adolf Hitler passe a ser herói ao invés de vilão! Neste caso, quem sabe se a DC Comics, não reconceituaria também, o super-homem ou, quem sabe, criaria um novo super-herói, com características antissemitas! O que chega a ser cômico mesmo e, no mínimo preocupante!

Mas infelizmente, esta é a nova cara e roupagem que estão dando à ética e a moral. Elas estão perdendo suas essências e estão ficando sem sentido, estão perdendo seu espaço. Desta forma, se as coisas continuarem como estão, estas palavras serão banidas dos dicionários por não significarem mais nada! Dai, será criado um novo museu, o “museu das palavras banidas dos dicionários”, por perderem seus sentidos e valores conceituais...!

Sendo assim, poderíamos redefinir, tanto a um conceito, quanto ao outro, como que, se eles, seus conceitos, dependessem da necessidade de alguns, para que possa ser reconceituados mais uma fez, de forma a beneficiar um grupo específico ou adaptar-se a determinada situação específica e adequadas; adaptáveis às necessidades escusas!

Sendo assim, àquele ditado popular que nos diz: “o pau que dá em Chico dá em Francisco”, tem que ser reformulado, isto porque hoje, o pau que dá em Chico, só dá em Francisco, se este não fizer parte dos interesses escusos e, portanto, temos que reformular, não apenas o contexto, mas a própria ideia de justiça!

“O pau que dá em Chico dá em Francisco", foi citado no discurso de sabatina de Rodrigo Janot perante o Senado Federal, em 2015. Rodrigo Janot Monteiro de Barros é um jurista brasileiro. Membro do Ministério Público Federal desde 1984 e, foi Procurador-Geral da República do Brasil de 2013 a 2017.

Bom! A filosofia abrange ainda, valores morais e estéticos; da mente; da linguagem, bem como do universo com todo seu 'Q' de mistério em torno dele. O termo foi estabelecido por Pitágoras (570 - 495 a.C) e, reconceituados em seus aspectos éticos e morais, no século XXI por instituições inescrupulosas, como temos o desprazer de ver na prática e que se dane seu teor conceitual. Bom! Este é o recado que estão nos dando!

Ao examinarmos os aspectos que dizem respeito à filosofia e a religião, por exemplo, percebemos que elas distinguem-se uma da outra, pelo simples fato de que, enquanto que a filosofia é mais racional; isto de acordo com o conceito de alguns, outros creem que a religião não é e, quem crer em alguma religião, crer em algo que é, para estes, muito mais mítico que místico; muito embora que com recentes descobertas, sabe-se que o próprio homem, “Cristo”; considerando o Cristianismo, é claro, existiu, deixando, portanto, desta forma o conceito de mítico por terra, mas ainda conservando sua característica mística, pelo que ele representa mundo afora!

A própria mitologia, por sua ênfase em argumentação racional, verdadeiramente não faz os mitos existirem, desta forma, devemos considerar com as recentes descobertas arqueológicas, que, o que se tinha como mito, agora é real! Mas o que isto implica ou que tenha a ver com este assunto!? Bom, considerando que o cristianismo em seu personagem principal, não é mais um mito, tudo àquilo que nos veio através de seu ensino, deveria ser repensado. Isto porque, seus ensinos moldam os conceitos de ética e da moral de tal forma, que, os mesmos conceitos que nos serve de “Justiça Divina”, para nos absolver pode nos condenar, ou seja, são os que o próprio “DEUS” usou com seu filho, “Cristo” e com seu próprio povo; que não lhe era fiel, através dos tempos, os julgando, os fazendo pagar pelos seus erros, mesmo sendo este povo, um povo a quem ele amava; isto de acordo com suas próprias palavras...

Percebam que os passagens Bíblicos logo abaixo, nos mostras “DEUS” nos dando uma lição de como devem ser usado os conceitos de ética e moral, utilizando-se dos mesmos, para punir seu povo e por amor ao mesmo, como nos deixa claro, Provérbios 3:12...

Provérbios 3:12 - "porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem.",

Oséias 11:1-2 - “Quando Israel era menino, eu o amei, e do Egito chamei a meu filho. - 2 Quanto mais eu os chamava, tanto mais se afastavam de mim; sacrificavam aos baalins, e queimavam incenso às imagens esculpidas.",

Oséias 6:4-7 -"Que te farei, ó Efraim? que te farei, ó Judá? porque o vosso amor é como a nuvem da manhã, e como o orvalho que cedo passa. - 5 Por isso os abati pelos profetas; pela palavra da minha boca os matei; e os meus juízos a teu respeito sairão como a luz. - 6 Pois misericórdia quero, e não sacrifícios; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos. - 7 Eles, porém, como Adão, transgrediram o pacto; nisso eles se portaram aleivosamente contra mim."...

A filosofia também se diferencia das pesquisas científicas por geralmente não recorrer a procedimentos empíricos em suas investigações. Sua metodologia abrange, desde a argumentação racional, a análise conceitual, a dialética, a hermenêutica, a fenomenologia e, as experiências de pensamento e outros métodos investigativos a priori e a posteriori. A priori; por ser ela, a filosofia, tão antiga e busca argumentos mais antigos ainda, para conceituar a forma e de forma a dar sentido àquilo que não tem e, a posteriori por ainda hoje, ser objeto de estudo e descobertas de sentido reafirmando suas características essenciais, coisa que tem sido negligenciada hoje em dia.

Neste sentido, a Filosofia é o saber mais abrangente e que, na medida em que desvela os segredos por traz de temas polêmicos e difíceis de lidar da humanidade, faz com que repensemos seus valores, ou seja, os princípios que ela nos traz. A partir destes princípios fundamentais é que são desenvolvidas ideias, teorias, metodologias, pesquisas, projetos educacionais, bem como, através dela, que se elabora, inclusive, a própria fundamentação racional das instituições do conhecimento humano que são as voltadas às instituições científicas, artísticas, religiosas, culturais, etc.

Considerando isto, a filosofia torna-se algo que o homem deve ater-se, mas não apenas como algo que finda no homem, mas principalmente na história a qual este, está inserido. Isto porque as experiências vão além do “Ser”, pois sua consciência, assim como sua própria ignorância fazem parte do mesmo, é parte do processo, da história de acordo com autores clássicos.

Diferença entre Ética e Moral

De acordo com alguns estudiosos, a ética é individual e a moral é coletiva, mas ambas são de certa forma e, apenas para alguns, universais. Pensa desta forma um contemporâneo nosso, o professor Mário Sergio Cortella, onde ele nos dar a seguinte definição e diferença básica entre os dois conceitos:

MORAL

É a prática da conduta,

É universal,

É individual.

ÉTICA

É a teoria sobre a conduta,

Não é universal,

Não é individual.

E ainda, de acordo com o Profº. Jean R. Habkost:

A moral não são os costumes... A moral de acordo com ele, é a lei absoluta, é para todo tempo, é universal e, absoluta!

Ela é uma lei absoluta, que estar dentro de todos os Seres humanos!

Ainda de acordo com o Profº. Jean R. Habkost, a ética, debate os costumes. Para ele a moral é superior à ética. Vejam!

MORAL

É para todo tempo,

É em toda cultura,

É universal,

Não é individual,

É absoluta.

ÉTICA

É de cada tempo,

É de cada cultura,

Não é universal,

Não é individual,

Não é absoluta.

A Moral é ainda e de acordo com alguns estudiosos, característica que pertencente ao domínio do espírito do homem e que denota bons costumes segundo os preceitos estabelecidos por um determinado grupo social. E, justamente por ser algo inerente ao espírito, que, quando neste, este conceito não estar presente, o homem age como um verdadeiro animal...! Pois o conceito de moral, assim como o de ética, nos ensina, nos educa, nos edifica, de forma a procurarmos preservar valores e os estabelecer, para que possamos segui-los, de forma que vivamos bem uns com os outros! Por isto que o conceito de moral, também abrange as disposições da alma. Ele também é definido com uma disposição ou predisposição do espírito no sentido de agir com maior ou menor vigor diante de circunstâncias difíceis.

A ética é também fonte de investigação de princípios que motivam, mas também que deturpam, que distorcem e, disciplinam ou orientam o comportamento humano, isto em sua prática, por isto que, quando não observados atentamente, surge as distorções, as deturpações. Ela ainda nos proporciona refletir a respeito da essência das normas, valores, prescrições e exortações presentes em qualquer realidade social, para que dentro da conduta, a moral seja alcançada. Neste sentido, a ética é um conjunto de regras, preceitos de ordens e juízos críticos que avaliam expressivamente se os padrões morais de um indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade, estão sendo mantidos para que possa desta forma, garantir a ordem, a paz... Neste sentido os princípios Morais e Éticos de que nos fala as" Escrituras Sagradas ", são não apenas eficientes, mas eficazes em toda a sua essência, por mais duros que sejam, na verdade é justamente em sua parcialidade que mora o segredo de sua eficiência, de sua eficácia!

As variáveis do sistema de leis e valores que mantem a ordem em uma sociedade, de forma a trazer através destas a organização, o respeito em suas múltiplas fases de convívio em uma comunidade, fazem parte da natureza humana e, os diferenciam, por exemplo, dos animais!

Bom! Em relação aos animais, sabemos e de acordo com estudiosos, que os animais por não serem racionais, os mesmo não têm um código ético-moral. Mas existe entre eles e isto é notório, um respeito mútuo, que é o máximo que se defende neste sentido. Mas pensem bem, se existe uma espécie de respeito entre os animais é porque existe algo, que se não senso de responsabilidade, por não serem racionais, mas que faz diferenciação entre respeito e desrespeito entre eles! Neste sentido a senciência animal já esta avançando de forma a conseguirmos enxergar o que há tempos só conseguimos muito mal ver!

A senciência é a capacidade dos seres de sentir sensações e sentimentos de forma consciente, ou seja, é a capacidade de se ter percepções conscientes do que lhe acontece e do que o rodeia. É bom aqui entendermos, que a senciência é muitas vezes confundida com sapiência, que pode significar conhecimento, consciência ou percepção e voltada muito mais ao homem. É sabido também, que existem no reino animal, vários níveis de inteligência. Vejam!

Os animais se dividem em quatro níveis, de acordo com a sua inteligência:

Ruddes: Animais sem cérebro (esponjas do mar, bactérias)

Primittia: Animais totalmente guiados pelo instinto, com inteligência primitiva.(sapos, jacarés)

Racionallia: Animais com racionalidade moderada (polvo, golfinhos, macacos, elefante e aves em geral)

Sapiens: Animais com capacidade de raciocínio avançada (seres humanos)

Muito embora houvesse muitas controvérsias neste sentido, no passado, mas que hoje, nem tanto... Vejam os link’s logo abaixo, para alguns estudos extras, principalmente considerando este artigo, o “A Importância e o Poder da Repreensão”.

Links's Para Estudos Extras no Google Drive:

https://drive.google.com/open?id=1fk-rtKgMnFx2xrAU9TkFXWsCCIVxQake

https://drive.google.com/drive/folders/1fk-rtKgMnFx2xrAU9TkFXWsCCIVxQake

Neste sentido, ao percebermos que os animais têm esta capacidade de ter respeito uns pelos outros e neste contexto, pouco importa como se chama isto! Mas que esta capacidade é louvável em um ser que não é racional! Agora, imagine só, se fossem! Bom! Estes códigos morais e éticos animais, pois já se constatou como os mesmo se portam em bandos, entre eles e até mesmo, entre o relacionamento dos mais jovens com os mais velhos, que há o respeito, como uma forma hierárquica de coletividade, além, é claro, do comportamento entre várias espécies, mesmo que, entre àquelas que são ou que façam parte da cadeia alimentar da outra! Por serem animais, entendemos que estes códigos éticos e morais, estão inerentes nos mesmos desde sua concepção, desde bem antes de seu nascimento, dos quais lhes foram dados pelo criador de todas as coisas, “DEUS”. Mesmo que sejam irracionais! Mas ao se estudar a reino animal, percebe-se características dos códigos éticos e morais entre as espécies!

Um filme bem interessante neste sentido é: “Resgate Abaixo de Zero (Eight Below)”, Inspirado em uma história verídica; mas claro que sendo um filme, temos que separar o joio do trigo. O filme retrata os episódios em que os cães lutam pela vida em uma tempestade devastadora no local quase impossibilitando a viagem de resgate dos mesmos.

Desta forma, entendemos que, tanto a ética, quanto a moral, são universais e não existe ética individual no sentido de que, a decisão de ficar com algo que não é nosso é imoral aos olhos de todos, ou ao menos deveria ser, portanto, ela é, assim como a moral, universais, mesmo que com sutil diferença entre elas ou, para alguns, nada sutil.

A ética universal mais próxima que chegamos; de acordo com o professor Mário Sergio Cortella, a mais próxima que temos é a Declaração de direitos humanos de 1948.

A Moral é na prática, uma regra geral ou lei universal que cria leis ou normas e deixa as mesmas a cargo da ética para que desta forma, ela possa nos dizer, por exemplo, que, se a moral estabeleceu que não devesse matar, mas se é ético e justo fazê-lo, em função de determinadas situações, ou seja, para defender nossa própria vida ou de outrem! Ao pegarmos a lei moral sem restrição e sem considerarmos a ética, por exemplo, um policial jamais poderia matar um bandido, para defender a sociedade, já pararam para pensar nisto!? Ela, a polícia, portanto, seria inútil e perderia o sentido de ser, neste caso específico, tendo em vista que ela precisa em alguns casos, ser mais incisiva!

Temos ainda que a ética é um fenômeno filosófico de reflexão Grega e que investiga as bases dos valores, para que desta forma, haja justiça e que esta seja estabelecida de forma a manter estável uma sociedade, por exemplo, trazendo-lhe a paz e harmonia desejável.

E, enquanto a ética redefine as leis morais de forma a atender as necessidades de uma sociedade, a moral investiga as leis dadas por uma entidade Divina, portanto, maiores que as próprias leis éticas e, portanto as leis morais são universais e a ética é, tanto individuais, mas também universais, considerando determinada época e povo e, são ainda, temporais em determinados aspectos. Por meio da teologia a moral e suas regras, seus valores em si, são resguardados, estudados de forma a entendermos o que elas nos dizem para que possamos usufruir das mesmas, de forma a podermos tirar o maior proveito possível. Tais valores morais, sejam em respeito a grupos religiosos ou não, devem estar em função de nosso benefício... A moral é mais antiga que a ética, vemos isto nas" Escrituras Sagradas ", onde “DEUS” as estabeleceu, desde que ele criou todas as coisas, como veremos rapidamente.

Em Números Capítulo 27, as filhas de Zelofeade depois de seu falecimento, foram a Moisés requerer o direito as terras e propriedades do pai, que não deixou herdeiros homens e elas, não tinham direito por serem mulheres, vemos isto no verso 3. Agora, para àqueles que preferem crer em quaisquer mentiras à crer nas verdades provindas de “DEUS”, vejam sua resposta a Moisés:

Números 27:6-7 -"Então disse o Senhor a Moisés: - 7 O que as filhas de Zelofeade falam é justo; certamente lhes darás possessão de herança entre os irmãos de seu pai; a herança de seu pai farás passar a elas."...

Nossa! Perceberam, o quanto este" DEUS "é cruel!

Bom! A lei moral, que a princípio, nunca fez separação no sentido de colocar a mulher em situação de menos importância que o homem, mas que determinava que as heranças, eram repassadas aos filhos e não as filhas, mas"DEUS", percebendo a justiça das filhas de Zelofeade, no que requeriam, determinou através da ética que isto não feria a moral, portanto, Moisés deveria atendê-las!

Não é a toa que" DEUS "disse:

"Toda mulher sábia edifica a sua casa; a insensata, porém, derruba-a com as suas mãos.", Provérbios 14:1...

Amados! Sabem de os porquês" DEUS "não disse isto ao homem sábio!?

Pois é, acompanhem meus estudos Bíblicos e descubram os porquês daquilo que você não consegue entender sobre este" DEUS "Maravilhoso que temos! Vejam em meu perfil os link’s de meus blog’s e site pessoal e descubra...

Desta forma, a moral determina sobre questões primordiais, como o ato de não matar, enquanto que a ética pergunta e, questiona, se os motivos são justos e adequados...

Referências:

MARRIOTT, Emma. A história do mundo para quem tem pressa. Tradução de: Paulo Afonso. 1ª Edição RJ. Editora Valentina, 2016.

DANIELS, Mark. A história a mitologia para quem tem pressa. Tradução de: Heloísa Leal. 1ª Edição RJ. Editora Valentina, 2016.

TOCQUEVILLE, Alexis de. A DEMOCRACIA NA AMERICA - LEIS E COSTUMES - LIVRO 1, Editora: Martins Fontes - Coleção: PAIDEIA, Tradutor: Eduardo Brandão, SP. 2ª Edição - 2005.

TOCQUEVILLE, Alexis de. A DEMOCRACIA NA AMERICA - SENTIMENTOS E OPINIÕES - LIVRO 2, Editora: Martins Fontes - Coleção: PAIDEIA, Tradutor: Eduardo Brandão, SP. 2ª Edição - 2004.

HEIDEGGER, Martin. Os pensadores. SP, Abril Cultural, 1989.

O Livro das Religiões: As Grandes Ideias de Todos os Tempos, Editora Camila Werner, Trad. Bruno Alexander, Ed. Globo, 2ª Edição, SP. Globo Livros 2015.

O Livro da Filosofia: As Grandes Ideias de Todos os Tempos, Editora Carla Fortino, Trad. Douglas Kim, Ed. Globo, 2ª Edição, SP. Globo Livros 2011.

O Livro da Psicologia: As Grandes Ideias de Todos os Tempos, Editor João Gonçalves, Trad. Sara Travassos, Carmo de Abreu e Alexandra Cardoso, Ed. Globo, 1ª Edição, SP. Globo Livros 2014.

O Livro da Mitologia: As Grandes Ideias de Todos os Tempos, Editora Camila Werner, Trad. Bruno Alexander, Ed. Globo, 1ª Edição, SP. Globo Livros 2018.

Álvaro L. M. Valls in: Ética e Contemporaneidade.

Valls, Álvaro L. M. O que é Ética - Coleção Primeiros Passos Nº. 177, Ed. Brasiliense, ISBN: 85-1101177-3, ano: 1994.

MONTAGNA, Leomar Antônio. ÉTICA COMO ELEMENTO DE HARMONIA SOCIAL EM SANTO AGOSTINHO - Ed. Humanitas Vivens Ltda. “Uma Instituição a serviço da Vida”. 1ª Edição, Sarandi, PR. Humanitas Vivens, ISBN:978-85-61837-09-9, 2009.

KANT, I. Fundamentação da Metafísica dos Costumes. Trad. de Guido A. de Almeida. SP. Discurso Editorial, 2009.

Kant: A liberdade, o indivíduo e a república. In: WEFORT, F. C. (Org.). Clássicos da política. v.2. SP. Ática, 2003.

KANT, I. Crítica da razão pura. Lisboa: Calouste-Gulbenkian, 1994.

Ética a Nicômaco: Aristóteles, Texto Integral, Ed. Martin Claret - Coleção: A Obra Prima de Cada Autor.

Reale, Giovanni. História da filosofia antiga: os sistemas da Era Helenística. SP. Loyola, 2008.

Descartes, R. Princípios da Filosofia. Lisboa: Edições 70.

SARTRE, Jean-Paul. O ser e o nada. Ed. Vozes, 1997.

SARTRE, J.P. O existencialismo é um humanismo. 4 ed. Tradução e notas de Vergílio Ferreira. Lisboa: Editorial Presença; Martins Fontes, 1978.

Keener, Craig S. Comentário Histórico-Cultural da Bíblia do Novo Testamento, Editora Vida Nova em sua Página 134.

BAUMAN, Zygmunt. Ética pós-moderna. SP. Editora Paulus, 1997.

Silva, Paulo Fernando da. Conceito de ética na contemporaneidade segundo Bauman, SP. Editora Cultura Acadêmica, 2013.

FIGAL, G. Sócrates: o filósofo. In: ERLER, M.; GRAESER, A. Filósofos da antiguidade: dos primórdios ao período clássico. Trad. Lya Luft. 1. reimpr. São Leopoldo: Unisinos, 2005.

MARCONDES, Danilo. Textos básicos de ética: de Platão a Foucault. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

MARCONDES, Danilo. Iniciação à História da Filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein/Danilo Marcondes. 8ª ed. - RJ. Jorge Zahar, 2004.

Bíblia de Estudos, The Word, v 5.0.0.1450. (Software).

Bíblia de Estudos da RkSoft. v3.8.0, (Software).

Bíblia de Estudos Comentada Por Versículos. (Software).

Bible Study Magazine, James Montgomery Boice, Maio 1989

Auto Ajuda Através da Bíblia. Principais Línguas, Hebraica, Grega e Latim v8.3 2009. (Software)

Silva, Rogério. “Que tolice, escreveu Sêneca, COMENIUS, Didática Magna (Séc. XVII)”:

https://rogeriorsf.wordpress.com/2019/01/11/que-tolice-escreveu-seneca-comenius-didatica-magna-sec-xvii/

Silva, Rogério in: REVISTA “O Despertar da Consciência”, A Verdade como você nunca viu. Edição de Lançamento

https://revistaodespertar.blogspot.com/2018/11/blog-post.html

Revista de Informação Legislativa, v. 24, n. 93, p. 65-98, jan./mar. 1987.

Origem da Constituição - Conceitos - Pressuposto básico da Constituição - Poder Constituinte - Limitações ao Poder Constituinte - Classificação das Constituições - As Constituições brasileiras - Resumo histórico

http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/181723

https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/181723/000426993.pdf?sequence=3&isAllowed=y

Loyo, Laura. Ética e moral: entenda o conceito e as principais diferenças. Stoodi, jul/2016, Dicas de estudo.

https://www.stoodi.com.br/blog/2016/07/08/qual-diferenca-entre-eticaemoral/

Prof. Dr. Álvaro L. M. Valls (Dep. Filosofia - UFRGS)

https://www.ufrgs.br/bioetica/eticacon.htm, acessado em, 08.11.2019.

José Roberto Goldim, Imperativo Categórico, in: Universidade Federal

https://www.ufrgs.br/bioetica/impercat.htm, acessado em, 08.11.2019.

Revista Brasileira de Direito Constitucional - RBDC

ISSN: 1678-9547 (impressa) - 1983-2303 (eletrônica)

Escola Superior de Direito Constitucional - ESDC

http://www.esdc.com.br/seer/index.php/rbdc/article/view/15/15

Cobra, Rubem Q. - Campanella. Site www.cobra.pages.nom.br, Internet, 1997

Silva, Rogério. Reformulando Conceitos. “Amoralidade”! - A Amoralidade como deve ser!, in: JusBrasil.com

https://rogeriorsf.jusbrasil.com.br/artigos/774950857/reformulando-conceitos-amoralidade

Silva, Rogério. O A da ignorância; da Amoralidade! - O A em xeque!, in: JusBrasil.com

https://rogeriorsf.jusbrasil.com.br/artigos/773783598/oada-ignorancia-da-amoralidade

Silva, Rogério. A Linha Tênue entre a Moralidade, a Imoralidade e, a Amoralidade! - Da Amoralidade a Cumplicidade!, in: JusBrasil.com

https://rogeriorsf.jusbrasil.com.br/artigos/773455879/a-linha-tenue-entreamoralidadeaimoralidadeea-amoralidade

Silva, Rogério. A Instituição da Ética e da Moral! - É da falência da Ética e da Moral, que Nasce o Caos!, in: JusBrasil.com

https://rogeriorsf.jusbrasil.com.br/artigos/772647416/a-instituicao-da-eticaeda-moral

Silva, Rogério. A Ética e a Moral no Banco dos Réus!, in: JusBrasil.com

https://rogeriorsf.jusbrasil.com.br/artigos/771164659/a-eticaea-moral-no-banco-dos-reus

Soares, Renan. [Crimes Omissivos] Não fazer nada pode constituir crime? - Como os crimes omissivos próprios e crimes omissivos impróprios são tratados pela legislação penal pátria, in: JusBrasil.com

https://renansoares7127.jusbrasil.com.br/artigos/533792459/crimes-omissivos-nao-fazer-nada-pode-constituir-crime, acessado em, 12.11.2019.

Habkost , Jean R.. Existe verdade absoluta ou tudo é relativo?

https://www.youtube.com/watch?v=w3plCKvURRE

Por: Eu Sou Aquilo

Uma abordagem do Prof. Jean R. Habkost sobre a moral e a ética.

Cortella, Mario Sergio. Ética e Corrupção

https://www.youtube.com/watch?v=BoPp_SLOm7k

Por: Thiago Nikitin

PCI Concursos - Aula 20 - Funções Essenciais a Justiça - Advocacia e Advocacia Pública

https://www.pciconcursos.com.br/aulas/direito-constitucional/constitucional-aula-20

PCI Concursos - Aula 21 - Conceito e Classificação de Constituição

https://www.pciconcursos.com.br/aulas/direito-constitucional/constitucional-aula-21

PCI Concursos - Aula 22 - Aplicabilidade de Normas Constitucionais

https://www.pciconcursos.com.br/aulas/direito-constitucional/constitucional-aula-22

PCI Concursos - Aula 23 - Do Estado de Defesa e Estado de Sitio

https://www.pciconcursos.com.br/aulas/direito-constitucional/constitucional-aula-23

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)