Comentários

(123)
Rogério Silva, Teólogo
Rogério Silva
Comentário · anteontem
Pois é,
é isso mesmo!

Porque varrer a casa, se tudo vai sujar novamente!
Porque dar banho em uma criança, se ela irá sujar-se novamente!
Comer, para quê, se iremos sentir fome outra vez!
Porque...,
Porque...,
Porque...

Afinal de contas, a irresponsabilidade dos governantes e de um judiciário falho, parece-nos mesmo que justifica tudo...!

Roubo, furto, que diferença faz, 150Kg ou alguns gramas a mais, qual o problema disto!?

Uma simples cutilada, se fosse ao menos no coração, mas não foi...!

Vamos deixar de ser imbecis, ignorantes, tudo é inócuo, quando lhes é conveniente e vamos procurar o que fazer, quem sabe, uma lavagem de roupa, pois o judiciário já estar muito ocupado, assim como o congresso determinando, estudando formas de beneficiar os seus de alguma forma, assistência médica até dizer basta e nós, não, nós não, temos o SUS, e somos apenas instrumentos, massa de manobra em suas mãos, quer dizer, em suas decisões!

Afinal, as cadeias estão cheias, isto já deveria ser motivo suficiente para não nos preocuparmos com este tipo de coisa. Ah! Deve ter sido por isto, que certa vez colocaram uma criança e do sexo feminino em uma cela masculina em um destes presídios, “alguém se lembrar”, agora entendi, está explicado, as cadeias estão cheias! Bem, afinal de contas, que são alguns gramas, quilos ou uma cutiladinha. Quem sabe, depois que esta pequena quantidade se transformar em toneladas e esta pequena cutilada passar a ser desferida no coração ou em uma jugular, aí sim, passará a ser nossa preocupação e do judiciário...

Ah! Ia me esquecendo, quanto a menina na cela de adultos homens, ela é apenas uma criança, mas ela vai ter que aprender de alguma forma não acham... Isto basta!

Ah! E a fome, que fome? Isto é coisa de sua cabeça amado... E, chocolate, parei nê, foi do amargo ao menos, pois se não foi, eis um sério problema. Bom, se fosse feijão, arroz ou quem sabe, um pedaço de jabá ai sim, mas chocolate, vocês estão é com inveja, por não ter sido vocês, que tiveram esta oportunidade! Ah! Desculpem-me, você não precisam, “Graças a DEUS”, porque, se não, tudo extaria, justificado, explicado e, quem sabe...!

Rogério Silva
Rogério Silva, Teólogo
Rogério Silva
Comentário · há 9 dias
Verdade,
Sr. Fernando Lazarini

Não podemos encher nossos códigos, sejam estes, penal,
constituição, civil ou quaisquer que seja, com mais leis para que se cumpram as leis citadas nos mesmos, pois no escopo das leis já preveem a igualdade e o respeito entre todos e, neste caso específico, basta se usar as leis existentes para que se possa cumprir e se necessário for, prender quem discriminar ou agredir, ou seja, quem cometer tal crime, quem quer que seja e se física ou moralmente...!

Os mesmos códigos citados pelo senhor Victor Hugo, esclarece justamente e criminaliza àquilo que ele diz ser necessário que haja outras leis para fazê-las cumprir... É desnecessário...

Exemplo:

Há um artigo interessante sobre a (ignorantia legis), neste link:
Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios - O desconhecimento da lei - DOUTRINA
https://www.tjdft.jus.br/consultas/jurisprudencia/jurisprudencia-em-temas/a-doutrina-na-pratica/agravanteseatenuantes-genericas-1/circunstancias-atenuantes/o-desconhecimento-da-lei

Embora fale de um caso especifico, mas engloba a ignorância em relação às leis...

Já aqui, temos outro caso interessante!

EXCESSO LEGISLATIVO

Não é necessário fazer novas leis, apenas cumprir as existentes
Por Jeferson Moreira de Carvalho
https://www.conjur.com.br/2008-set-24/nao_necessario_novas_leis_apenas_cumprir_existentes

Rogério Silva
Rogério Silva, Teólogo
Rogério Silva
Comentário · há 14 dias
Bom,
Interessante, a história!

Deixem-me narrar uma parecida que aconteceu justamente comigo, mas inversa a que aconteceu com o Advogado em questão.

Aconteceu poucos anos após meu término do nível médio, “Técnico Contábil”, faz quase trinta anos... Eu consegui uma vaga na área contábil de um grupo hoteleiro; mas a pessoa que estava fazendo joguinhos para ter seu salário maior, resolveu não sair.

Bom, apareceu uma vaga na portaria e eu tinha acabado de ter meu primeiro filho, portanto, abracei a vaga, não tinha muitas opções!

Ocorreu que a outra portaria, a de mercadorias, estava sem ninguém, um de férias e dois doentes, portanto de licença; adivinha para quem sobrou, para o porteiro novato de serviços, “eu”...

Acontece que, em determinado dia, “um sufoco”, percebi que alguém tinha encostado com um destes carros importados, “na portaria de serviços!”, fiquei de olho, mas precisava de mais olhos, ele em um descuido meu, entrou hotel a dentro; fiquei indignado, pois ainda penso ter sido uma falta de respeito da parte dele e ele sabe disto e reconheceu depois!

Quando ele voltou o abordei, ele vinha com uma “TV” nos ombros, o fiz deixar a TV no chão e passei àquele sermão, disse-lhe que ali, não era a casa de “mãe Joana”, como nos diz o dito popular, dentre outras coisas!

Ele ouviu tudo em silêncio e após despejar toda minha indignação, ele me perguntou se poderia fazer uma ligação, para dentro do hotel e eu lhe permiti, pois pensei que ele iria pedir a autorização para sair com a “TV”, pois não trazia consigo. Ele ligou para meu gerente após ter se identificado, mas eu ainda não o conhecia.

Bom, para encurtar a história, ele era um de meus diretores presidentes, eu tinha três, dois homens e uma mulher, eram irmãos e graças a “DEUS” me dava bem com todos eles, e isto; este episódio, pensei que iria me custar o emprego, mas me custou um novo cargo, “Auditor Interno”, que naquele grupo, ia além de responsabilidades contábeis e financeiras, mas também de cunho de chefia.

O que quero dizer com isto!
Amados, teria sim, sido razoável que o porteiro ou guarda, pudesse ter verificado o nome do advogado, mas caso não tenha isto claro em regimentos internos, ele realmente não tinha obrigação e não podemos transferir a responsabilidade para ele, pelo esquecimento do advogado. Já mencionei em outros artigos meus em meu site pessoal: https://rogeriorsf.wordpress.com, que não importa quantos Ph.D’S., Doutorados, MBA’S e ou Mestrados alguém tenha, a especialista da faxina é a AGS, nada vai mudar isto!

Pois não é porque alguém tenha doutorado que sabe varrer ou passar uma roupa bem! Uma camisa social custa caro e se alguém que não sabe passar a danificar olha só o prejuízo!

Alí, a autoridade realmente é o guarda, pois “autoridade”; diferentemente do que muitos pensam, não estar em quem tem altos cargos, mas sim em quem tem obrigação a cumprir, seja esta, em que cargo for!

Uma das provas deste poder é que muitas empresas que prestavam serviços nesta área, foram já judicialmente responsáveis por determinadas situações, por isto mesmo que existe um contrato de prestação de serviços, onde a empresa contratante segue as determinações da contratada, isto é fato amados, pois se ela é a responsável, de fato deve existir regras das quais sevem de segurança e que até mesmo a contratada deve respeitar...

Rogério Silva
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros perfis como Rogério

Carregando

Rogério Silva

Entrar em contato